Home  Quem Somos  Cadastre-se  Anuncie no Rural News  Fale Conosco 
Busca
 

 

 
Enquete
Qual a sua área de atuação profissional?
Agricultura
Pecuária
Agricultura e Pecuária
Outra área dentro do setor rural
Fora do setor agropecuário

 

 Indique este site

A vestimenta do apicultor

autor: Redação RuralNews
data: 23/04/2015

Para trabalharmos em um apiário, devemos tomar uma série de precauções, tanto no nosso interesse quanto no das abelhas, pois queremos correr os menores riscos, mas também não desejamos prejudicar as abelhas e devemos proporcionar-lhes as melhores condições de vida e de trabalho. Assim sendo, não devemos contar nunca com a mansidão das abelhas, por mais mansas que pareçam na ocasião. Com a africanização dos apiários, a vestimenta do apicultor passou a ser indispensável.

Macacão

Pode ser de lonita, brim ou outro tecido bem grosso e resistente, bem folgado para não atrapalhar os movimentos. Pode ser utilizada, também, uma roupa bem grossa, de 2 peças (calça e blusão), com zipers e sem nenhuma abertura que sirva de passagem para as abelhas. Este tipo de vestimenta só deve ser utilizado em último caso, quando não houver disponibilidade de um traje apropriado, pois uma pequena abertura pode resultar em ferimentos para o apicultor.

Sua cor pode ser das mais toleradas pelas abelhas: azul, bege ou amarela, todas claras, lisas e uniformes, mas nunca pretas, marrons, vermelhas e nem listadas, estampadas ou peludas, pois as irrita. É preciso que tenham sempre zipers no lugar dos botões, gola alta (para a máscara se ajustar sobre ela) e elásticos nas bainhas das calças, para que fiquem bem ajustadas sobre as botas e, nos punhos das mangas compridas do macacão ou blusão, para que fiquem bem justas por cima das luvas. Não aconselhamos macacão plástico, embora resistente, porque é muito quente e, não permitindo a evaporação, deixa o apicultor muito molhado de suor.

Máscara ou véu

Deve ser de tecido grosso e adaptada a um chapéu ou capacete duros e com um visor de tela de arame ou de náilon, preta ou escura e de malha fina, permitindo uma boa visão de dia e de noite. Deve ser folgada e bem ajustada pelo elástico de sua bainha, ao pescoço, por cima da gola do macacão. Visores de vidro, plástico ou acrílico não servem porque não deixam passar a transpiração e ficam embaçados, atrapalhando a visão e o filó, porque é fino e fraco, podendo encostar no rosto do apicultor que, certamente, levará ferroadas. Como se está tornando costume trabalhar à noite nos apiários, existem máscaras com lanterna elétrica acoplada ao chapéu, como as lâmpadas de mineiros.

Botas

Podem ser de canos alto ou médio, de couro, borracha ou plástico e brancas ou das cores do macacão, desde que permitam que as bainhas das calças se ajustem bem sobre elas, para não entrar abelhas. Quando estivermos com calças sem elásticos nas bainhas das pernas, devemos colocá-las por dentro das botas para evitar que as abelhas penetrem por baixo, quando atacam nos calcanhares.

Luvas

Devem ser escolhidas de acordo com os serviços, mas não dispensadas, embora às vezes atrapalhem. Assim, luvas grossas, de couro, devem ser usadas para os serviços pesados; as de lona ou pano, untadas com cera para ficarem macias e com cheiro de cera para acalmar as abelhas, para serviços mais leves; domésticas ou mecânicas, de borracha ou plástico, sendo que estas protegem mais contra ferroadas, porque as abelhas não podem firmar as patas, como apoio, para enfiarem o ferrão. Para o manejo, as melhores são as de plástico, mesmo que somente com os polegares. As luvas cirúrgicas não são indicadas, porque não protegem das ferroadas.

« voltar

Indique a Matéria
Seu Nome:
Seu Email:
Nome do Amigo:
Email do Amigo:
Comentários:

 

 

Publicidade
Info Rural News
Proibida a cópia e reprodução total ou parcial por qualquer meio ou processo, sem autorização expressa do Ruralnews.
Copyright 2005. © RuralNews - Todos os Direitos Reservados. Desenvolvido por Pontaweb