Home  Quem Somos  Cadastre-se  Anuncie no Rural News  Fale Conosco 
Busca
 

 

 
Enquete
Qual a sua área de atuação profissional?
Agricultura
Pecuária
Agricultura e Pecuária
Outra área dentro do setor rural
Fora do setor agropecuário

 

 Indique este site

Coelheiras de cimento

autor: Dr. Márcio Infante Vieira
data: 03/05/2013

As coelheiras de cimento são muito utilizadas nas criações comerciais em todo o mundo e apresentam as seguintes características e vantagens:

- são mais baratas do que as de madeira ou arame, quando são construídas pelo próprio criador; - não enferrujam ou apodrecem, tendo uma longa durabilidade; - os coelhos não as roem; - não abrigam parasitas e insetos, desde que suas paredes fiquem bem lisas e suas frestas ou juntas, calafetadas; - são mais fáceis de limpar, lavar, desinfetar, inclusive com lança-chamas; - são desmontáveis, fáceis de armar ou desmontar para transportes, mudanças ou vendas; - as peças pré-fabricadas, que são as suas partes, pesando 20 a 40kg, são leves o suficiente para que uma só pessoa as carregue, quando são moldadas para uma só gaiola.

Os moldes para as diversas partes da coelheira são fáceis de fazer, podendo ser de metal ou madeira e são figuras geométricas simples. Suas paredes, teto, vigas e pés são de placas de cimento de 2,5cm de espessura, enquanto que suas portas e pisos podem ser de madeira ou de metal.

Embora, à primeira vista, possam parecer quentes, o seu isolamento térmico não depende somente do material empregado mas também da sua construção, forma, localização e caiação, pois a ação do sol e o calor são controlados pela cor branca, que faz os raios solares se refletirem, não esquentando o interior das coelheiras.

Os raios infravermelhos, no entanto, que penetram no interior das coelheiras, provocam uma corrente de ar sob o seu teto, devido a uma abertura que corre ao longo da parte superior da abertura de trás, entre ela e o teto, assim, aproveitada a ascensão da corrente de ar quente de trás para a frente da coelheira, devido à inclinação do teto. Essa corrente, não só renova o ar, como faz evaporar a umidade que o cimento absorve, provocando uma diferença sensível de temperatura entre as partes exterior e interior da coelheira, havendo uma verdadeira refrigeração do ar.

São construídas para ficarem ao ar livre, mas podem ser colocadas debaixo de coberturas ou galpões, embora ocupem espaço muito maior do que as gaiolas de arame, por exemplo.

Os comedouros, manjedouras e bebedouros ficam do lado de fora, evitando a necessidade de abrir a porta para tratar dos animais, o que economiza mão-de-obra e tempo. Basta citar que, para tratar de 500 coelheiras, seria necessário abrir e fechar portas, no mínimo, 1.000 a 1.500 vezes por dia. Além disso, quanto menor o contato com os coelhos, melhor, para evitar o contágio de doenças e de parasitas. Para coelhos da raça angorá, o melhor é piso de tela metálica ou grade de arame de ferro galvanizado.
 
 
 

« voltar

Indique a Matéria
Seu Nome:
Seu Email:
Nome do Amigo:
Email do Amigo:
Comentários:

 

 

Publicidade
Info Rural News
Proibida a cópia e reprodução total ou parcial por qualquer meio ou processo, sem autorização expressa do Ruralnews.
Copyright 2005. © RuralNews - Todos os Direitos Reservados. Desenvolvido por Pontaweb