Home  Quem Somos  Cadastre-se  Anuncie no Rural News  Fale Conosco 
Busca
 

 

 
Enquete
Qual a sua área de atuação profissional?
Agricultura
Pecuária
Agricultura e Pecuária
Outra área dentro do setor rural
Fora do setor agropecuário

 

 Indique este site

Criação de marrecos

autor: Redação RuralNews
data: 25/07/2014

 
Os marrecos são animais muito rústicos, resistentes às doenças e que requerem instalações simples e de pouco custo, relativamente às destinadas à galinhas. Criar marrecos é, realmente, muito mais fácil do que criar galinhas.

São muito precoces e pesam bem mais do que os frangos da mesma idade. Além disso, ficam prontos para o mercado com mais rapidez. Com 60 dias, um marreco já está pronto para o corte.

Os marrecos comem mais do que os frangos mas, a rapidez com que já estão prontos e a diferença de produção superam e muito este fato. Os da raça Pekin, por exemplo, têm um desenvolvimento extraordinário pois, pesando na primeira semana, 86gr, na segunda já dobraram de peso, na quarta, já têm mais de 500gr, na sexta, 1,700gr, na sétima, 2kg, podendo, na oitava semana, atingir a 3kg, o que é realmente notável.

Os marrecos podem produzir carne, ovos ou penas, mas são, também, criados como ornamentação ou esporte. Por isso, as raças de marrecos podem ser divididas em três grupos:

- para carne, entre as quais temos as de Pekin, a Aylesbury e a Rouen;

- para ovos existem a corredor indiano, a Campbell, a Orpington, etc.;

- ornamentais, a raça anã (com ou sem topete), a pingüim, o marreco chato, etc.

Embora a sua criação seja fácil e necessite de instalações em menor número, mais simples e mais baratas do que as exigidas para as galinhas, a criação de marrecos, em grande escala, exige capitais elevados e grande experiência.

Como já mencionamos, são animais extremamente rústicos, portanto dão menos trabalho aos criadores. Depois de alguns dias após o nascimento os marrequinhos, praticamente, só morrem por acidentes.

É melhor que os principiantes comecem uma criação em pequena escala, aumentando-a depois, de acordo com as possibilidades do mercado e com a sua experiência.

Os marrecos podem ser também criados em pequenos lotes, nas fazendas, concorrendo para melhorar e variar a alimentação dos fazendeiros, pelo consumo de sua carne e de seus ovos. Só devem ser criados marrecos de raças puras, qualquer que seja o "tamanho" da criação ou o seu objetivo.

Para a produção comercial, o criador deve verificar, em primeiro lugar, as possibilidades de mercado, principalmente quando se pretende produzir ovos. As criações de marrecos devem ser localizadas perto de grandes cidades ou a elas ligadas por rápidos meios de transporte, pois a rapidez com que chegam ao mercado é importante, porque os marrecos "sentem" muito as viagens, dando uma grande "quebra" de peso devido à desidratação.

Embora existam várias e boas raças, indiscutivelmente, a melhor de todas é a Pekin, pois os marrequinhos com 10 a 12 semanas já pesam de 2 a 3kg e estão prontos para o mercado. São os chamados "marrecos de leite" ou "marrequinhos". Como é também uma boa poedeira, é a raça que maiores lucros proporciona e, por isso, é a mais criada.

Os marrequinhos não devem ser conservados além da época em que as penas maiores de suas asas se encontram sobre as costas, pois essa é a ocasião em que estão em melhores condições para o corte. As fêmeas devem ser conservadas somente durante uma postura e depois vendidas.
 
 
 
 
 
 

« voltar

Indique a Matéria
Seu Nome:
Seu Email:
Nome do Amigo:
Email do Amigo:
Comentários:

 

 

ilustracao do produto DVD : Cultura do Milho Para Alta Produtividade
R$ 103.00
em até 4x sem juros
botao compre
ilustracao do produto DVD : Guia Prático da Doma - Iniciação de Potros (3 DVD's)
R$ 126.00
em até 4x sem juros
botao compre

Publicidade
Info Rural News
Proibida a cópia e reprodução total ou parcial por qualquer meio ou processo, sem autorização expressa do Ruralnews.
Copyright 2005. © RuralNews - Todos os Direitos Reservados. Desenvolvido por Pontaweb